Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, com a chancela da Academia das Ciências de Lisboa, é um recurso lexicográfico digital de acesso totalmente gratuito. Embora se tenha tomado como base de partida os anteriores vocabulários académicos, este vocabulário digital foi elaborado inteiramente de novo.

Um vocabulário ortográfico é uma lista extensiva de palavras, não só as de uso comum como da terminologia corrente, com indicação da sua grafia, categoria morfossintática e outras informações úteis, como ortoépia, formas irregulares de feminino e plural, particularidades na flexão verbal, etc.

Este vocabulário segue o sistema de grafia oficialmente estabelecido – o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1990) – na variedade portuguesa da língua. Abrange a língua portuguesa moderna, ou seja, o período linguístico que decorre do século XVI até à época atual. Excetuam-se os arcaísmos que ainda vivam para além do período arcaico ou que revivam literariamente na linguagem de autores modernos ou contemporâneos.

De uma forma geral, foram alvo de registo:

– vocábulos consagrados pelo uso;

– neologismos de uso corrente;

– vocabulário técnico ou científico;

– empréstimos lexicais de uso corrente, com indicação da língua, do equivalente vernáculo ou do aportuguesamento;

– grafias alteradas pelo Acordo Ortográfico de 1990.

O número de entradas não foi preestabelecido, e o total surge como resultado final obtido depois de contínuas colheitas vocabulares e uma seleção exaustiva e rigorosa de toda a massa lexical acumulada nas obras académicas anteriores.

O trabalho em curso pretende também contribuir para a futura elaboração de vocabulários técnicos e científicos, seguindo o exemplo do Thesaurus de Ciências da Terra, edição em curso no âmbito dos trabalhos a ser desenvolvidos pelo Instituto de Lexicologia e Lexicografia da Língua Portuguesa.

A elaboração e publicação do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa é uma competência da Academia das Ciências de Lisboa que decorre do seu compromisso estatutário. Cabe à Academia a iniciativa de coordenar, com a Academia Brasileira de Letras e com as instituições culturais dos outros países de língua portuguesa e dos núcleos portugueses no estrangeiro, as ações respeitantes à promoção da unidade, diversidade e expansão do idioma português.

mala-posta
Do francês malle-poste
nome feminino
carruagem basicamente destinada ao transporte oficial do correio, em compartimento próprio, mas que também era usada para o transporte de passageiros e mercadorias


«Iam a Coimbra à matrícula geral, que é logo princípio do mês; e depois, uns de barco, outros na mala-posta, lá seguiam todos para aquela praia, à espera que se abrissem as aulas.» Trindade Coelho, In Illo Tempore, p. 69


«O Vilaça então lembrou os desastres da mala-posta. No de Alcobaça, quando tudo se virou, ficaram esmagadas as duas irmãs de caridade!» Eça de Queirós, Os Maias, p. 60


Plural: malas-postas

in Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa [nova edição digital em curso]

Crédito da imagem: Pedro Ribeiro Simões

Apoios

X

Conteúdo protegido

Conteúdo protegido por direitos de autor